Abr 7, 2020

Dia Mundial do Livro


 23 de Abril de 2020

 

 23 de Abril celebra-se o Dia Mundial do Livro!

                        “Read… Grow wings and travel”

 

 Este ano, confinados em casa, em quarentena, em Abril, mês do livro, temos a oportunidade de celebrar o Dia Mundial do Livro e dos Direitos de Autor de uma forma diferente, mais próxima dos nossos livros!

A Unesco escolheu este ano como tema “Read…Grow wings and travel”. Os livros como meio para viajar através da imaginação e combater o isolamento, aproximando-nos pela leitura!

Somos também convidados, durante este mês, a testemunhar e expressar a nossa paixão pela leitura partilhando mensagens com a indicação #StayAtHome e #WorldBookDay (link is external).

 Ao defender a leitura para todos, a Unesco está também a defender o acesso para todos ao conhecimento, promovendo a literacia e o acesso aberto ao conhecimento científico e recursos educacionais.

Aproveite o mês de Abril, celebre o livro e faça boas leituras!

 

 Leituras on-line:

Projecto Gutenberg - https://www.gutenberg.org/wiki/Main_Page

Internet Archive - https://archive.org/

Open Library (da Internet Archive) - https://openlibrary.org/

Imprensa Nacional Casa da Moeda – INCM - https://www.incm.pt/portal/livros_edicoes_gratuitas.jsp

 

  

Comemorado, desde 1996 e por decisão da UNESCO, a 23 de Abril, dia de São Jorge, a data foi escolhida para honrar a velha tradição catalã segundo a qual, neste dia, os cavaleiros oferecem às suas damas uma rosa vermelha de São Jorge e recebem em troca um livro.
Para além disso, é prestada homenagem à obra de grandes escritores, Shakespeare e Cervantes, falecidos em 1616, exactamente a 23 de Abril.
“Partilhar livros e flores, nesta primavera, é prolongar uma longa cadeia de alegria e cultura, de saber e paixão”, é manter viva a chama que nos alenta o coração e nos aquece a alma, é dar continuidade à demanda de emoções que o livro transmite e o Homem sente.
Esta data é simbólica, sem dúvida, pois os livros, tal como as emoções, devem fazer parte da vida de qualquer humano todos os dias, em qualquer momento. As palavras, as páginas, os livros, são termos secos, mas contêm em si, cada um, mensagens e sentimentos tão fortes e vivos como a mais pura das crianças.
Cada livro é um profeta que nos dita visões, que nos narra histórias e nos ensina. Um livro vive, com a sua alma passiva, e acompanha o leitor como um amigo, seguindo-o e completando-o.
Nesta data celebra-se também o direito de autor. Um direito que é reconhecido pela Declaração Universal dos Direitos do Homem (artigo 27º) e pela Constituição da República Portuguesa (artigo 42º). O direito de autor funciona simultaneamente como garantia de defesa do património e dos valores culturais.
 
A data tão simbólica para a literatura universal foi escolhida pela Conferência Geral da UNESCO para render uma homenagem mundial ao livro e a seus autores, e estimular a todos, em particular aos mais jovens, a descobrir o prazer da leitura e respeitar a valiosa contribuição dos criadores ao progresso social e à cultura. A ideia desta celebração partiu da Catalunha (Espanha), onde neste dia é tradição dar uma rosa ao comprador de um livro.